MDT SUPER BANNER
Violência silenciosa

Governo Federal lança campanha contra violência doméstica

"Nesse governo, nenhuma família ficará para trás. Esse é um pedido a vocês, cidadãos, para denunciar e proteger a vítima."

21/05/2020 09h09Atualizado há 7 dias
Por: Carlos Sobrinho
Fonte: Assessoria
7

No Dia Internacional da Família, o Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) lançou a campanha de conscientização e enfretamento à violência doméstica em cerimônia no Palácio do Planalto. Assista ao vídeo: 

Além da ministra Damares Alves, estiveram presentes no evento o presidente da República Jair Bolsonaro, a primeira-dama Michelle Bolsonaro e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

Com o mote “Denuncie a violência doméstica. Para algumas famílias, o isolamento está sendo ainda mais difícil”, a ação é uma parceria com o Ministério da Cidadania e trata não somente da violência contra a mulher, mas também contra idosos, pessoas com deficiência, crianças e adolescentes.

Para a ministra, o momento não permite celebração, em respeito às inúmeras famílias que perderam entes para o novo coronavírus (Covid-19).

"Poderíamos estar aqui falando dos avanços que tivemos neste governo, mas o momento é de tristeza. Essa campanha se faz necessária por conta do aumento do número de casos de violações de direitos humanos que se instalou no Brasil com a pandemia", comentou.

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, parabenizou o governo por promover a inclusão e a acessibilidade, em atenção à população com deficiência.

Ela deu o exemplo do aplicativo Direitos Humanos Brasil e do site da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, que inovaram ao disponibilizar chat e atendimento em Libras nos canais de denúncias.

"Nesse governo, nenhuma família ficará para trás. Esse é um pedido a vocês, cidadãos, para denunciar e proteger a vítima. Em outros governos, a pessoa com deficiência não denunciava, não tinha voz. Isso acabou com o governo Bolsonaro. Agora, toda a comunidade surda pode pedir socorro", disse.

A campanha terá duração de duas semanas e será realizada por meio de peças gráficas, materiais para internet, spots e vídeos, que serão veiculadas na TV, em minidoor sociais de comunidades, no mídia indoor de condomínios, em carros de som, em rádios comunitárias e na internet. Saiba mais

Denúncia

Para incentivar a denúncia contra os agressores, as peças e vídeo divulgam os canais de atendimento da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH): o Disque 100, o Ligue 180 e o aplicativo Direitos Humanos Brasil, serviços que recebem, tratam e encaminham denúncias de violações aos direitos humanos.

Segundo o ouvidor Fernando César Ferreira, a campanha é uma importante oportunidade de ampliação do atendimento. "A população precisa conhecer os canais de atendimento e a eficácia deles. Quanto maior for a divulgação, maior será o número de denúncias. Ampliando o nosso atendimento, mais vítimas são alcançadas e protegidas pela rede de proteção”, apontou.

Canais de atendimento

O Disque 100 e o Ligue 180 são gratuitos e funcionam 24 horas por dia, inclusive em feriados e no final de semana, recebendo mais de 11 mil ligações diárias. Dessas, aproximadamente mil são denúncias de violações de direitos humanos.

Os canais funcionam como "pronto-socorro” dos direitos humanos, pois atendem também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes e possibilitando o flagrante.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários