Domingo, 25 de Julho de 2021
71 99238-9495
Mundo Cristão Ideologia de gênero

Grupos cristãos reagem à ordem executiva de Biden sobre gênero

Banheiros e esportes femininos são principais pontos de preocupação.

23/01/2021 15h08
151
Por: Carlos Sobrinho Fonte: Gospel Prime
Representação de masculino e feminino (Foto: Reprodução/Deposiphotos)
Representação de masculino e feminino (Foto: Reprodução/Deposiphotos)

O avanço de Joe Biden sobre pautas que beneficiam a agenda gay, através de ordens executivas assinadas já no seu primeiro dia de mandato, levou grupos cristãos e conservadores a reagiram contra seus movimentos na tentativa de promulgar aspectos polêmicos da ideologia de gênero.

Uma das ordens executivas assinadas por Biden, que recebeu mais resistência da comunidade cristão norte-americana, abre brecha para a imposição da famigerada ideologia, sob argumento de tentar proibir a discriminação com base na orientação sexual e “identidade de gênero”.

“As crianças devem ser capazes de aprender sem se preocupar se não terão acesso ao banheiro, ao vestiário ou aos esportes da escola”, escreveu Biden na ordem executiva. A declaração implica em um claro apoio para permitir que homens biológicos que se identificam como mulheres usem banheiros e vestiários que correspondam à sua “identidade de gênero”, bem como disputem em esportes femininos.

Especialistas chegam a dizer que a decisão representa o “fim dos esportes femininos como conhecemos“, já que homens biológicos que se identificam como mulheres quebrarão todos os recordes nas modalidades esportivas femininas.

 

Há ainda uma Lei da Igualdade, um pacote legislativo apoiado por Biden e que tem os mesmos objetivos da ordem executiva, que recebe as mesmas críticas, principalmente por conta das crianças e mulheres, que terão desvantagem nos esportes.

Embora tenha falado em união em seu discurso de posse, Joe Biden assinou ordens promovendo a agenda LGBT, que causa divisão na sociedade, incluindo ordens faráveis aos chamados “transgêneros”, pessoas que se identificam como do sexo oposto.

“Chega de ‘unidade’. Apesar da retórica de seu discurso inaugural ontem, as ações do presidente Biden falam mais alto do que suas palavras. E essa ação revelou as políticas radicais que Biden e seu governo agora tentarão impor ao povo americano”, pontuou Terry Schilling, diretor do Projeto Princípios Americanos.

“Essa ordem executiva prova o que sempre esperamos: o governo Biden priorizará as escolas a permitir que os homens biológicos participem de esportes femininos e tenham acesso a espaços privados femininos. Além disso, forçarão os hospitais a desconsiderar a ciência médica em favor da ideologia e os empresários a agirem contra sua consciência e bom senso”, acrescentou.

“Em um dia em que Biden e os democratas poderiam realmente ter apoiado sua conversa de ‘unidade’ priorizando a assistência às famílias americanas em meio à pandemia contínua, eles preferiram colocar sua agenda de esquerda radical em primeiro lugar. Aqueles que valorizam os direitos das mulheres, a liberdade religiosa e a sanidade biológica simples devem se preparar para uma luta política”, enfatizou.

Já o presidente do Conselho de Pesquisa da Família, Tony Perkins, afirmou que o presidente dos Estados Unidos, eleito sob suspeitas de fraude, emitiu ordem que visa as pessoas de  e as organizções baseadas na fé que fornecem serviços sociais.

“A ordem executiva do presidente Biden visa efetivamente as pessoas de fé e as organizações baseadas na fé que fornecem serviços sociais que são ainda mais vitais no meio de uma pandemia”, disse Tony Perkins. “No final das contas, se esta ordem executiva puder ser totalmente executada, ela afetará os americanos comuns que mantêm valores bíblicos e conservadores. Em seu discurso de posse ontem, o presidente Biden pediu unidade, mas agora está exigindo uniformidade”, continuou.

“Com um golpe de uma caneta, o presidente Joe Biden virou a legislação de direitos civis de 50 anos de cabeça para baixo, esvaziando as proteções para pessoas de fé. O presidente Biden está promulgando unilateralmente uma ampla mudança de política que rotineiramente não conseguiu obter a aprovação do Congresso, o órgão que a Constituição realmente atribui com a aprovação de leis”, acrescentou.

 

Depois de alertar que “o governo Biden está planejando ir muito mais longe em seu ataque à realidade biológica e deve ordenar que as escolas abolam os esportes femininos e obriguem meninos e meninas a usar os mesmos chuveiros e vestiários, e talvez até mesmo beliches juntos no viagens escolares”, concluiu Perkins que“ o partido que afirma ser o partido da ciência está promovendo políticas no primeiro dia que negam a realidade ”.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias