Novo conceito de adoração?

O conceito de “adoração” é imutável no seu princípio, pois este estabelece direção. Será sempre de alguém para alguém.

No capítulo 06, versos 06 e 07 do livro do profeta Isaías fica claro que há uma direção sobrenatural para a adoração e o seu propósito.

Adoramos a Deus por reconhecermos a sua soberania diante de todas as demais coisas existentes. Alias nada existiria sem o seu consentimento (Gen 01: 01 a 31).

Deus criou todas as coisas sobre princípios imutáveis e isso deve ser traduzido como fundamento básico para a humanidade. Reconhecemos a grandeza e soberania de Deus pela obra da criação e o adoramos por ter-nos escolhido para o seu propósito (Gen 01: 26 a 28)

Este é o propósito da nossa existência: Fomos chamados para estabelecermos ordem às coisas naturais. Sobre toda vida animal e vegetal, Deus nos concedeu domínio.

Então qual é o novo conceito de adoração? Nenhum!

Em Deus não existe variação! (Tg 01: 17e18) Ele mantém firme os seus fundamentos. Então a questão é a seguinte: Com qual conceito estamos adorando a Deus com a nossa música?

A nossa missão é essa!

Retornar o coração do ministro de louvor e da palavra ao princípio da adoração a Deus. Existe hoje uma facilidade de recursos disponíveis para a formatação de um sucesso musical para cada momento, para cada segmento da sociedade em geral.

Música de entretenimento. 

É possível encontrarmos pessoas no seu dia a dia fazendo uso de trechos isolados da Bíblia para a sua autodefesa diante de seu mau posicionamento diante de Deus e dos homens ou até cantarolando um trecho de uma música cristã para responder a uma determinada situação dando a impressão que aquilo é uma verdade em seu coração. Mas não é.

Adorar a Deus é a forma mais expressiva do propósito da nossa existência. E isso é particular. Mas pode ser coletiva se houver comunhão entre duas ou mais pessoas.

Então a música pode e deve ser ferramenta de aproximação, mas é a Palavra de Deus quem transforma.

E essa palavra só pode ser revelada a um coração puro.

A visão nos impulsiona a trazer reflexão e posicionamento a tantos quanto fazem uso da música de louvor a Deus para a necessidade de purificação e santidade (Is 06: 06/07). Primeiro deixando que se faça o efeito necessário em nós e depois no povo. Essa adoração é AGRADÁVEL A DEUS.

Que o Eterno nos abençoe!

Jurandir Rabelo é baiano, cristão, músico de formação autodidata, mas com longa experiência, compositor e produtor artístico. Atualmente está à frente de um grande projeto de evangelismo de alto impacto que consiste num selo musical ou gravadora. Esse é o primeiro selo musical do segmento cristão/evangélico em Salvador/Ba e tem como princípio divulgar, estruturar e reposicionar todo aquele que esteja compromissado com o altar do Senhor Jesus, autor e consumador da nossa fé.

About the author

Related